• Ricardo L. Pinto

Não se limite por rótulos, nem oculte suas lacunas com eles

Atualizado: 23 de Abr de 2019


Nos últimos anos tenho escutado com uma frequência cada vez maior a frase "sou um profissional de marketing digital", em resposta à pergunta "o que você faz?". Certamente nenhum dos profissionais que responderam desta forma têm noção do risco que correm ao se posicionar assim.

Primeiramente, quero deixar claro que não sou contra a especialização. Pelo contrário, acho ela necessária, e praticamente inevitável, na medida em que a maioria dos profissionais de marketing muito provavelmente vai trabalhar para o crescimento de uma única empresa, em um segmento específico. Portanto, salvo aqueles aqueles que vão trabalhar em consultorias que não sejam de nicho, seus objetivos e estratégias geralmente estarão dentro de uma certa amplitude pré-delimitada pelas proposições de valor das empresas em que atuam, sem grandes variações.

O perigo existe então quando esse profissional altamente especializado não é capaz de pensar estrategicamente fora desse escopo de especialização. Por experiência, eu identifiquei que isso geralmente ocorre como consequência direta de um destes três cenários (ou as possíveis combinações entre eles):

CENÁRIO A - Pouco ou nenhum esforço no desenvolvimento das competências essenciais de marketing.

Por mais estranho que isso possa parecer, muitos dos ditos "profissionais de marketing" não se desenvolveram efetivamente em questões ligadas a análise de mercado e planejamento estratégico. Limitaram-se a estudar determinados canais e suas estratégias e ações mais recorrentes, e portanto sentem dificuldade em planejar o marketing para o negócio com foco em resultado, e não no canal.

CENÁRIO B - Ausência de habilidades "naturalmente" presentes, e fundamentais ao marketing.

Algumas habilidades "naturais" podem ajudar muito o profissional a ser mais bem sucedido em projetos de marketing, independente da sua especialização. Dentre elas, o raciocínio lógico, a facilidade em se trabalhar com números, a capacidade de se comunicar com clareza e de pensar "fora da caixa". Isso sem falar, logicamente, na visão estratégica, que de certa forma é resultado da aplicação destas habilidades. Todas essas habilidades podem ser estimuladas e desenvolvidas, porém há pessoas que as possuem naturalmente mais desenvolvidas, e portanto sentem mais facilidade de atuar fora da sua área de especialização (porém ainda dentro do ambiente de marketing, de negócios).

CENÁRIO C - Ausência de vivência / experiência

Mesmo que um profissional tenha habilidades naturais que o beneficiem como profissional de marketing, e muitas horas de estudo nas competências essenciais de marketing, ele pode ter tido poucas oportunidades de por em prática seus conhecimentos, criando uma zona de conforto da qual ele evita sair. Em geral isso demonstra ausência de pro-atividade do profissional, pois estamos cercados de problemas que, em muitos casos, apenas profissionais de marketing são capazes de resolver. Então pode-se afirmar que o profissional que se manteve dentro de um único escopo de trabalho por toda a sua carreira, simplesmente deixou-se acomodar.




Independente de em qual(quais) cenário(s) o profissional está inserido, as consequências em geral são sempre as mesmas:

A) PARA AS EMPRESAS:

  • Projetos enviesados, com estratégias e ações que valorizam os conhecimentos / canais de especialização do profissional. O foco está na execução, e não no resultado. Pior: está no profissional que executa.

  • Perda de oportunidades e a não identificação de ameaças ao negócio.

  • Resultados aquém do potencial existente no negócio.

B) PARA O PROFISSIONAL DE MARKETING:

  • Apresenta resultados no máximo medíocres.

  • Dificuldade de crescimento profissional.

Sendo assim, é muito importante fazer uma auto-análise de que tipo de profissional você é, e de como você tem se posicionado no mercado. Não se utilize de rótulos para ocultar lacunas. Ao invés disso, desenvolva-se nas competências que lhe faltam para se tornar um profissional de marketing completo, capaz de analisar problemas de marketing com uma visão holística e estratégica, e definir objetivos, estratégias e ações focadas em resultado, independente da sua especialização. Você deve, portanto, se tornar um "camaleão do marketing", capaz de se adequar às mais diversas situações de projeto.

Ao mesmo tempo, não pense que você precisa se tornar um super-homem, que vai resolver sozinho qualquer problema. O mais importante é que você seja capaz de pensar estrategicamente e definir o que é necessário ser feito em cada situação para alcançar o melhor resultado possível, sempre.

Tendo esse norte definido, você poderá chamar parceiros de trabalho - especialistas nas competências técnicas que você possui menos desenvolvidas -, que vão ajudá-lo a alcançar seus objetivos. Ou, se necessário, dependendo da situação você mesmo poderá se capacitar tecnicamente para isso. Mas será um esforço que valerá a pena, pois o mais importante veio antes: a análise estratégica da situação, com foco em resultado.



DESEJA SER AVISADO QUANDO NOVOS CONTEÚDOS FOREM PUBLICADOS? 👀


Inscreva-se gratuitamente em nossa lista VIP (formulário no rodapé do site) e também em nosso canal do Youtube. Você receberá notificações sempre que um novo vídeo for lançado, entre outros benefícios exclusivos para inscritos! 😉

13 visualizações0 comentário
Receba por e-mail sua dose periódica de realidade e não perca nenhuma novidade!
Conecte-se comigo:
  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • White LinkedIn Icon

© Marketing Na Real 2020 - CNPJ 33.242.998/0001-90 - Todos os direitos reservados.